Casa Segura

CASA SEGURA

Os sismos por si só não causam problema. O que causa vítimas e danos são as construções, se não estiverem preparadas para resistir aos sismos. Não podemos prever quando ocorrerá o próximo sismo, mas podemos reduzir os seus efeitos e danos se soubermos o que fazer, em casa, no local de trabalho, na escola ou na rua, antes, durante e depois de um evento.

Em caso de sismo, os riscos nos edifícios dividem-se em dois:

Riscos Estruturais

Os elementos estruturais de um edifício são os que o mantêm de pé e que foram colocados quando foi construído. São exemplo os pilares, vigas, fundações, pavimentos, escadas, estrutura da cobertura, etc.

Em caso de sismo, é importante a qualidade da construção, para garantir que o edifício não cai.

Riscos Não-Estruturais

Os elementos não-estruturais num edifício não são determinantes para o manter de pé. Alguns podem fazer parte da construção, no caso do telhado e paredes divisórias, ou terem sido colocados depois, como móveis, e todo o tipo de equipamentos.

Durante um sismo podem soltar-se, provocando acidentes graves. São estes os elementos que podemos fixar melhor e reforçar, evitando muitos dos perigos de um sismo.

A queda de elementos decorativos, paredes, tectos falsos ou maquinarias, são o que mais causam danos, perigos e ferimentos, durante e depois de um terramoto.

Os elementos não-estruturais representam cerca de 70%-85% do custo de um edifício. A maioria dos serviços e actividades dependem deles. Estes são também os mais frágeis aquando um sismo.

O seu dano é o que mais pode provocar ferimentos fatais e determinar a capacidade das populações de recuperar e lidar com os terramotos.

factory-1

Pequenos gestos como MOVER, PROTEGER e FIXAR fazem toda a diferença.
Consulte o Guia Prático e o Portfolio de Soluções e comece hoje mesmo a adoptar medidas simples que o deixam mais seguro.